Sua vida profissional não é “O aprendiz”

Algumas pessoas vieram me perguntar a respeito do clima de competitividade e de constante tensão em programas como “O aprendiz”, que trata da formação profissional de graduandos e, consequentemente, da entrada dos mesmos no mercado de trabalho. Aquela tensão é verdadeira? É assim que se comportam os gestores? Em uma empresa acontece aquilo mesmo? O mercado é implacável se você não for o melhor? Devo assistir ao programa para aprender como me portar no meu emprego ou estágio?

Um primeiro ponto a ser esclarecido é que programas de TV não são a realidade, por mais que tentem fazer este link. A vida em uma empresa não é uma brincadeira de escritório e os famosos clichês veiculados nas empresas nem sempre são usados com tanta veemência. Mas há gestores que gostam deste estilo reality de comandar e acabam derrapando, caindo no óbvio e fazendo com que suas equipes sejam, no mínimo, previsíveis. Há gestores que gostam de se impor (escondendo a sua insegurança) e adoram ministrar palestras de como deve ser o comportamento em uma organização. Se você quer ser um aprendiz, deve estar aberto a aprender, mas deve contar também com bons mestres, com pessoas que lhe deem bons exemplos e saibam refletir constantemente sobre a realidade, pois ela muda, ela está mudando neste exato momento. De teorias organizacionais clichês o mundo está cheio – livros de liderança instantânea, de ensinar como pescar o peixe, de como abalar o mercado, de como ser reconhecido, valorizado, de como seguir os passos de “Mestre Z” e ser um ninja nos negócios.

Uma dica é fundamental: não force a barra, seja você. Nem mesmo um ator sustenta um personagem a vida toda e não será assim em sua vida profissional. Não precisa ser igual ao “fulano”, que parece que aguenta tudo e ainda sai por cima (ninguém sabe a que custo ele faz isso), você só precisa ser você e ir imprimindo a sua forma de lidar com as coisas aos poucos. Você não vai mudar a sua organização, mas talvez contribua para que ela seja melhor, mais afetiva e mais próxima daqueles que a compoem. Estar aberto a aprender e a se olhar (olhar mesmo, com coragem) são ferramentas fundamentais em qualquer escolha profissional que fizer.

Aprender é pauta para todo dia e engana-se quem só percebe isso quando assiste a um programa que não é feito para ensinar.

Anúncios

Autor: Fabio Scorsolini-Comin

Psicólogo, mestre e doutor em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP). Atuo como professor universitário e, nas horas vagas ou não, tenho como companheira a literatura. Este blog se destina a interessados em literatura, Psicologia, comportamento e toda sorte de assuntos que rendam uma boa conversa.

8 comentários em “Sua vida profissional não é “O aprendiz””

  1. Realmente Fabito, não dá pra bancar o ator durante a vida toda, mas devemos aprender que podemos melhorar alguns aspectos em nossas vidas profissionais.
    Adorei seu blog!

    1. Oi, Aline, muito obrigado! Aprendizado sempre!
      Acesse sempre o blog e pode sugerir temas também!
      Beijos,
      Fabio.

  2. Fábio!!
    Que cara mais eclético, que sabe falar e impor sua opinião sobre todos os assuntos, e o mais importante: adora (ou pelo menos dá uma olhadinha) nos mais bizarros programas da tv, como eu, já que somos seres humildes e não possuímos tv a cabo =)
    Beijoss!

    1. É isso aí, Bombom, temos que prestigiar o popular também! Se a gente souber assistir, podemos aprender bastante.
      Beijos e obrigado pela visita no blog!

  3. Concordo plenamente! Esse negócio de acabar com a raça da pessoa por causa de um momento que ela viveu – ainda por cima filmado – de generalizar sobre ela, num clima péssimo em que o apresentador do programa se faz de dono do mundo e da verdade nao está com nada!!
    E ainda se divulga isso como se fosse bom! Depois, tem um monte de gestor por aí que vem com graça de repetir na vida real…
    Pra você ver o nível do negócio: prefiro Hebe Camargo… rsrs Grachiiiiinha

  4. Oi, Fabio,

    Eu me senti reconhecido nesse trecho:

    Mas há gestores que gostam deste estilo reality de comandar e acabam derrapando, caindo no óbvio e fazendo com que suas equipes sejam, no mínimo, previsíveis. Há gestores que gostam de se impor (escondendo a sua insegurança) e adoram ministrar palestras de como deve ser o comportamento em uma organização. Se você quer ser um aprendiz, deve estar aberto a aprender, mas deve contar também com bons mestres, com pessoas que lhe deem bons exemplos e saibam refletir constantemente sobre a realidade, pois ela muda, ela está mudando neste exato momento.

    Obrigado

  5. Oi, Allan, obrigado pelo comentário. É, não é fácil ser um gestor, é preciso estar atento e sempre buscar o desenvolvimento da equipe, por mais que seja complicado por “n” motivos como a falta de tempo, as exigências, etc. Abertura ao aprendizado é algo que deve perpassar a formação daqueles que estão na graduação (como no caso do programa) e também aqueles que já estão atuando, coordenando suas equipes, em diferentes tipos de organização.
    Abraços!
    Fabio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s