Não deixe a sua vaga reservada

Muitas vezes a gente finge que é um carro e estaciona. Achamos uma vaga conveniente, depositamos nela as expectativas de que lá o nosso carro estará seguro e de que podemos fazer as nossas coisas enquanto ele fica lá, parado, seguro, sem que tenhamos que pagar área azul ou qualquer outra taxa. Na verdade, aquele carro somos nós mesmos e ele não está tão seguro assim. Foi Darwin que descobriu que a gente sabia se adaptar às mais diversas condições, ou seja, às mudanças. Só chegamos ao que somos por causa das mudanças que fizemos, que nos permitimos e as quais fomos submetidos. E foi Freud que “descobriu” que esse processo nem sempre é fácil. O resultado é que aprendemos a estacionar as nossas vidas de vez em quando e achar que isso é estabilidade, é segurança, é proteção. E é aí que afirmo: por mais que uma situação lhe pareça segura, ela sempre irá te causar uma certa vontade de mudar, pois ficar estacionado é algo que não faz muito parte da nossa natureza psíquica.

Temos que desconstruir a ideia de que estar estacionado é casar e ter um emprego fixo, não é disso que eu estou falando. Ninguém tem que agir como um caçador assim que acorda para ter dinheiro, comida e afeto, já saímos da caverna. Agora o desafio é mudar mesmo dentro das instituições que nos oferecem um aparente estado de conforto, não podemos nos acostumar com a rotina, com os problemas, com o volume de trabalho e com coisas que aparentemente só a gente saber fazer em uma organização. Os problemas devem ser outros (pois se são os mesmos, você mostra que não está sabendo resolvê-los muito bem), o volume de trabalho deve variar e você também tem que cultuar em si coisas que vêm de fora e que você acaba deixando de lado porque está absorta em pendências. Aí reside o perigo: não pare! Não se conforme! Não se contente! Não se perca nesse processo todo só para garantir a vaga. Como em qualquer estacionamento, sempre há uma melhor, é só questão de tempo, de oportunidade e de saber garimpar.

Assim como no casamento, o trabalho deve ser um motor de nossas emoções, deve nos ajudar a canalizá-las, não aprisioná-las, represá-las. Não fique com medo de se expor e ser aquilo que você é por medo de que alguém venha ameaçar a sua vaga conquistada a tanto custo. Se você perder a paixão pela vaga que conquistou e começar a agir como um guardador de carros, você vai perdê-la, mais dia, menos dia. Não seja negligente com a sua carreira e muito menos com a sua história só por apreço ao que é seguro. Comece a olhar para o estacionamento, e não para a vaga apenas.

Beijos a todos!

Anúncios

Autor: Fabio Scorsolini-Comin

Psicólogo, mestre e doutor em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP). Atuo como professor universitário e, nas horas vagas ou não, tenho como companheira a literatura. Este blog se destina a interessados em literatura, Psicologia, comportamento e toda sorte de assuntos que rendam uma boa conversa.

3 comentários em “Não deixe a sua vaga reservada”

  1. Fabitoooooo..
    Estava tão atolada de provas que dei uma sumidinha daqui. hehe.
    Aiai.. Acho que estou bem instável ultimamente.. Meu humor está péssimo! Fim de semestre somado a auditoria não faz bem. rs.
    Não acredito em lugares seguros e sou bem desconfiada então concordo com o que escreveu.. hehe
    Devemos sempre buscar novos desafios, conquistar novos olhares e posições de prestígio.. Não vejo os riscos como algo negativo e confio no meu taco.. 🙂
    Mesmo que uma escolha não dê muito certo, somos muito competentes para dar a volta por cima.
    Bem.. Já já chega o auditor então vou parando por aqui.
    Venha fazer uma visita no período da manhã hein!! :p
    Beijos e muita saudade!

  2. Aline!!!!
    Calma que eu vou passar aí de manhã sim! Em breve esttarei de mudança, então precisamos aproveitar!
    Boa sorte na auditoria e vai dar tudo certo! O fim de semestre passa e daqui a pouco é só festa! Aproveite bastante!!!
    Beijo grande e saudades!

  3. Fabito!
    Que coisa, esse post!
    Tem tuuuuudo a ver com a nossa conversa de segunda, aí está a definição perfeita: estou estacionada! Me comportando como uma guardadora de carros, porém sem nem mesmo valorizar tanto assim essa vaga… qta incoerência numa pessoa só…rsrs

    Valeu por traduzir em palavras o q sinto e penso, e ainda por cima aconselhar sobre o q fazer!!

    Um beijãããããão!!
    Bete

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s