Aniversariar para escrever uma história!

Com quantas velinhas se faz uma boa festa de aniversário? Independente de quantas repousem sobre o seu bolo ou sobre o seu corpo, o importante é ter com quem apagá-las e acendê-las no ano seguinte, em uma celebração da história que nós mesmos escrevemos, a tantas mãos.
Com quantas velinhas se faz uma boa festa de aniversário? Independente de quantas repousem sobre o seu bolo ou sobre o seu corpo, o importante é ter com quem apagá-las e acendê-las no ano seguinte, em uma celebração da história que nós mesmos escrevemos, a tantas mãos.

Esta semana foi o meu aniversário. E apesar desse evento se repetir todos os anos (embora muitos não queiram), alguns deles nos marcam pelas mais variadas razões: um aniversário com os amigos, um no qual você não estava muito bem, um que passou sozinho, aquele de primeiro ano, do qual você ainda vê as fotos e pensa: era eu mesmo? Gosto de me lembrar de cada um dos meus aniversários e de como eles são importantes para contar sobre a minha vida. Ele (o aniversário), de algum modo, materializa o nosso momento, as coisas que desejamos celebrar, o que desejamos pedir e também aquilo que queremos mudar.

Em 2002, quando fiz 19 anos, estava, pela primeira vez, passando meu aniversário longe da minha família e junto de novos amigos que a universidade me trouxera. Foi um dos momentos inesquecíveis para mim, estar entre pessoas novas, cheias de promessas de que marcariam para sempre a minha vida. E me marcaram, tanto que muitas delas ainda estão comigo (apesar da distância geográfica), presentes. Guardo ainda aquele travesseiro amarelo que ganhei, tal como um símbolo de tudo que estava se transformando. Era uma fase de crecimento! E agora, oito anos depois, eu novamente me vi longe de casa, mas numa casa nova, amigos novos, um jeito novo de celebrar um momento tão especial. Os amigos de 2002, 2003…2010 todos ali, no meu coração, no meu espírito, em todos os desejos que se encerram numa data chamada aniversário. Impossível não agradecê-los pelo carinho, pela lembrança, pelos detalhes tão-pequenos-e-tão-únicos de todos nós.

Repito: adoro fazer aniversário! Talvez seja exatamente assim (marcando datas em calendários) que eu tenha escolhido para contar um pouco de como eu sou e como sou grato, diariamente, pelos amigos que se sentam comigo para celebrar, com bolo, sem bolo, com isqueiro ou com  tequila, o fato de termos nascido e estarmos sempre crescendo. Dedico a vocês a melhor música que tocar na minha festa.

Beijo com sabor de brigadeiro!

Fabio.

Anúncios

Autor: Fabio Scorsolini-Comin

Psicólogo, mestre e doutor em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP). Atuo como professor universitário e, nas horas vagas ou não, tenho como companheira a literatura. Este blog se destina a interessados em literatura, Psicologia, comportamento e toda sorte de assuntos que rendam uma boa conversa.

8 comentários em “Aniversariar para escrever uma história!”

  1. Fabito…
    Voce foi muito importante pra mim! uma peça FUNDAMENTAL, no momento CERTO!!!
    Obrigada por tudo, viu!!!
    Te amo muuuito!!!

  2. Eu nunca gostei de aniversários…
    Mas isso vem mudando de uns 4 anos pra cá.
    Tem uns que não lembro… outros que quero esquecer, rss.

    Ano que vem estarei aqui, com certeza, pra te dar parabéns novamente. Que orgulho de você crescendo cada vez mais!

    Beijos!

    PS: desculpa as poucas palavras… a criatividade tá passando longe. Mas o que vale é a intenção =D

  3. Fabito, te amo sempre! E fico muito feliz de fazer parte desta seleta lista de amigos. Vc é muito importante na minha vida, todos os dias do ano!!
    Bjs

  4. Fabito..
    Não tenho dúvidas de que, quando seu próximo ciclo se iniciar e você passar seu aniversário com novos amigos, aqueles de 2002, 2003 e os mais atuais festejarão junto com você, mesmo que à distância.. 🙂
    Você é muito melhor que qualquer doce do mundoooo!!!
    Mais uma vez parabéns!! E que venham os próximos aniversários.. Regados com muita tequila e brigadeiro!! Nhamiii.. 🙂
    Beijos

  5. Oi meu anjo… Demorei pra postar aqui pq estava em semana de provas! Ufa.
    Eu concordo com vc sobre amigos. É sempre bom celebrar a vida e agradecer por tê-los.
    Não recordo o nome do autor agora, mas tem uma frase que diz que seria mto triste perder amor, pais, filhos. Mas que seria enlouquecedor perder os amigos.
    São nossa sustentação em momentos difíceis e são quem procuramos quando queremos dar boas risadas também.
    O único aniversário que passei com vc foi na sua casa há mtosssssssssss anos…
    Pra mim todos os seus aniversários são marcantes, pq datam o dia em que Deus iluminou a Terra com um anjo para estar ao meu lado sempre.
    Sei que não estou em todos os momentos da sua vida pq nossos caminhos seguiram e infelizmente, mas mtooo infelizmente mesmo há mto tempo não tenho o prazer de te abraçar. Não só pela geografia do problema. Mas pela correria (tola) de todos os dias.
    Amo mtooo vc e quero que saiba q sinto mto sua falta… mto mesmo!
    bjs

  6. Queridos,

    muito obrigado por todas as mensagens que me enviaram e pelo carinho de sempre. O post, na verdade, foi para agradecer por tudo o que representam em minha vida. De coração!

    Beijo grande e saúde para todos nós!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s