Para dois leitores ilustres

Muitas vezes escrevemos e não temos acesso aos nossos leitores. Bem verdade, sempre achei que não tinha muitos leitores, com exceção dos amigos de sempre. Amigos de sempre são tão entusiastas quanto nossas mães. Isso resume. Um “salve” a todos eles. Mas hoje quero agradecer, em especial, a duas pessoas que não conheço pessoalmente. Dois leitores que, espero, se sintam (re)conhecidos aqui.

Ao primeiro deles quero dizer: seu e-mail me ajudou a retomar o blog hoje. De fato, não tem por que deixar de escrever aqui e compartilhar tantas coisas, principalmente dúvidas. As poesias, pouco a pouco, todas sairão em busca de luz. Retomar o blog talvez seja um primeiro passo.

Ao segundo quero dizer: obrigado por ter escrito e desejado que este blog voltasse a ser escrito. Desde 2009 trocamos e-mails, dúvidas, tentativas de respostas, tentativas de textos que pudessem, ao menos, aplacar muito do que me escrevia. Acho que em 2014 ou 2015 você me escreveu um último e-mail e eu não tive tempo de responder como queria. Não queria que fosse de qualquer jeito, qualquer escrita. Por isso hoje te dou a resposta que deveria ter sido dada aquele dia:

Olha, é preciso ter muita coragem para viver e não enlouquecer. Tem vezes que a vida parece ser um teste de múltipla escolha e não acertamos nem mesmo os chutes. Tudo parece retroalimentar a nossa limitação. E não há mais desejo em nada. Nesses momentos não dá pra dizer muita coisa. Só dá pra lembrar que o tempo continua sendo um clichê que responde bem, mas não responde agora. Por isso tem respostas que levam anos, como esta. Lembra daquela música da Nana Caymmi que fala que o tempo “sabe passar”? Acho que nesses anos tenho aprendido a passar ou, pelo menos, tentado. Apenas isso. Se não me engano foi você mesmo que me ensinou isso e me atentou para essa letra. Volto à ela. “E o tempo se rói / Com inveja de mim / Me vigia querendo aprender / Como eu morro de amor / Pra tentar reviver”. Essas memórias, esse tempo, tudo questão da pauta do dia. Espero que o tempo passe, sutilmente.

A vocês o meu respeito e minha gratidão.

Fabio.

 

 

Anúncios

Autor: Fabio Scorsolini-Comin

Psicólogo, mestre e doutor em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP). Atuo como professor universitário e, nas horas vagas ou não, tenho como companheira a literatura. Este blog se destina a interessados em literatura, Psicologia, comportamento e toda sorte de assuntos que rendam uma boa conversa.

2 comentários em “Para dois leitores ilustres”

  1. Não contive as lágrimas quando li o texto do blog. Ainda bem que estou em horário de almoço e minha sala está quase vazia.
    Ler seu texto foi abrir uma porta que estava trancada há algum tempo. Foi como olhar um porão, ou melhor, entrar no porão das memórias. Lembrar de coisas que estavam guardadas, mas não esquecidas, talvez adormecidas. Foi me deparar com um passado. Lembrar da época que te conheci nas palavras digitais quando busquei um abraço quente num teclado e monitor frios. E encontrei.
    Entrar nesse porão de memórias foi sensacional. Foi emocionante. Porque não houve resgates de dores, de angústias, medos e incertezas. Olhá-lo foi resgatar o bem-estar de ler você. Resgatar os momentos de alívio dentro de toda aquela pressão interna que acontecia dentro de mim. Ver suas linhas, observar sua sutileza, analisar suas palavras e buscar nelas o alento. Foi entrar num sonho recorrente que tenho: o sonho da estrada com árvores frondosas, sombras entre luzes e lagos nas margens. E te digo que peço sempre, à noite, que o sonho com a “estrada” aconteça. E hoje me surpreendi porque ele não veio à noite, quando estou dormindo, mas à luz do sol. Mostrando todas as suas nuances e me fazendo viajar naquela estrada.
    Querido, Você deu uma nova cor ao dia. Trouxe luz. Escrever para nós, dedicar um tempo para a prosa, sem a preocupação com as regras dos artigos científicos, livros e “referências bibliográficas” é um presente indescritível. Porque a referência vem, além dos livro, do coração e de suas experiências.
    Mais uma vez: obrigado. Saudade.

    1. Meu querido, não imagina a alegria que me deu de ver o seu comentário! De saber que está bem e que continuamos na luta. Muito bom “ouvir” você! Espero que essas tantas coisas possam sempre encontrar um espaço legal pro amadurecimento. Você é especial e tem um lugar de muito carinho nesse blog e nos meus escritos. Ótimo 2016 para você!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s