Aprender de uma vez por todas

Minha mãe achava casamento
a coisa mais fina do mundo.
Não é.
A coisa mais fina do mundo é ter um segundo encontro.
Aquele dia de noite, nós dois no carro,
você matando aula,
eu matando a vontade
e provando que podia te segurar no colo,
ela me mandou mensagem de voz:
“Coitado, até essa hora escrevendo artigo”.
Comprou-me um livro novo, arrumou o meu armário,
ficou imaginando como seria se eu tivesse um anel no dedo
e um casal de filhos.
Vamos devagar com o andor, mãe:
ele ainda não me falou em namoro,
essa palavra de luxo.
Anúncios

Autor: Fabio Scorsolini-Comin

Psicólogo, mestre e doutor em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP). Atuo como professor universitário e, nas horas vagas ou não, tenho como companheira a literatura. Este blog se destina a interessados em literatura, Psicologia, comportamento e toda sorte de assuntos que rendam uma boa conversa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s